Rss

Get Adobe Flash player

 
José Guilherme quer criar “onda positiva” para apoiar a Briosa (video)
Quarta, 26 Janeiro 2011

José Guilherme esteve esta quarta-feira na sala de imprensa da Academia Dolce Vita onde fez a antevisão da partida com o Vit. Setúbal, dos quartos de final da Taça de Portugal. O técnico da Briosa afirmou que os jogadores vão dar “tudo por tudo” para tentar levar de vencida os sadinos e disse esperar que a “onda positiva” apoie a equipa do princípio ao fim.

O treinador dos “estudantes” deixou uma palavra de agradecimento aos cerca de 20 adeptos da Mancha Negra que hoje marcaram presença no treino e revelou que os jogadores “vão dar tudo” para conseguir o triunfo.

“Queria agradecer o apoio que a Mancha Negra nos veio dar no treino de hoje pois é sempre importante sentir o apoio de todos. Estiveram a assistir ao treino com a mensagem a dizer que seria um sonho estar na final da Taça. Este sonho é deles e nosso por isso vamos fazer para que o sonho da Mancha e o nosso seja concretizado. Quando o clube sente que os adeptos estão do seu lado é extremamente gratificante. Eles vão dar tudo por nós e nós vamos dar tudo por eles. Vamos tentar que a onda positiva acompanhe a equipa.”, começou por dizer José Guilherme.

O técnico da Académica assumiu que o embate da próxima sexta-feira tem “características especiais”, pois é um jogo a eliminar, e adiantou que a Briosa estará concetrada e empenhada ao máximo para garantir a passagem à fase seguinte.

“São jogos com características específicas. Preparámos tudo da mesma maneira mas sabemos que tudo depende de um jogo, é a eliminar… Se vencermos vamos às meias finais, algo que não é conseguido há muito tempo. O adversário é experiente, com jogadores de muitos anos na primeira liga... Eles vão fazer tudo pois é o objectivo deles chegar à final mas vão defrontar uma equipa que quer a mesma coisa. Vai ser motivante para os jogadores e adeptos das duas equipas e vai ser um jogo de muita qualidade onde as equipas vão dar tudo para ganhar.”, afirmou.

José Guilherme sustentou que o facto de ter os adeptos do seu lado é “extremamente importante” e realça aquele que pode ser um “momento histórico” para o clube.

“É extremamente importante ter os adeptos do nosso lado. São importantes e era bom que o Estádio estivesse repleto de capas negras. Seria fantástico… É isso que ambicionamos pois as pessoas sabem que este pode ser um momento histórico para o clube. Pedimos que nos apoiem em todos os momentos do jogo. Não prometemos vitórias pois isso não depende de nós. Prometemos sim dar tudo o que temos para ganhar ao Setúbal. Só podemos prometer o que controlamos. Controlamos o nosso esforço, a nossa vontade, a nossa ambição e é isso que prometemos. Empenho e concentração para levar de vencida o Setúbal.”, frisou.

José Guilherme disse ainda que pretende ver uma Académica “personalizada” frente ao Vit Setúbal e lembrou que, apesar de ser um sonho chegar ao Jamor, ainda vai uma distância até alcançar a realidade, pelo que o melhor é ter os pés bem assentes no chão. Sobre o mercado de transferências, José Guilherme foi peremptório.


“O plantel está fechado. Já disse várias vezes que até ao dia 31 pode haver algum jogador que possa sair. Aí, teremos de reestruturar, ou não, o plantel, pois as saídas também podem ser colmatadas com os emprestados ou os jogadores no clube satélite.”, referiu.
 


“Vítor Pereira não disse nenhuma novidade”

Um dos temas que foi abordado na conferência de imprensa desta manhã foi a análise feita por Vítor Pereira aos lances mais polémicos das últimas jornadas da Liga ZON Sagres. O golo de Saviola em Coimbra estava incluído nesse lote e José Guilherme foi irónico…

“O Vítor Pereira não disse grande novidade. Portugal inteiro sabe que o golo de Saviola tinha de ser anulado. Penso que essa análise pode ser positiva pois pode ser encarado de uma forma pedagógica e pode melhorar as arbitragens… mas também pode ser negativo porque as pessoas podem levar isso para outro campo.”, começou por dizer.

José Guilherme explicou que as análises são feitas apenas aos jogos onde participam os chamados três grandes pelo que só assim se explica que Vítor Pereira tenha falado da Académica. Caso contrário, não o teria feito…

“Os reflexos estão a ser negativos e não sei até que ponto se pode inverter esta lógica. As explicações são demasiado clubísticas... Falam da Académica porque jogámos contra o Benfica pois se fosse um jogo de menor dimensão os lances não eram analisados. Só os lances dos grandes são analisados… Não são todos tratados da mesma forma. Devemos ser todos iguais e não sendo assim, perde todo o sentido.”, terminou.

Veja aqui o video da conferência de imprensa de José Guilherme:

Get Adobe Flash player

 



Depois de 17 temporadas consecutivas a jogar na Académica, Vasco Gervásio pendura as botas em 1979 / 1980. Foram 430 jogos ao serviço da Briosa e ainda hoje detém o recorde de tempo de jogo com a camisola preta, mais de 600 horas! Gervásio estreou-se na Académica em 1962, numa partida frente ao Académico de Viseu e, depois de abandonar o futebol, foi ainda treinador e dirigente da Briosa.

 Loja Online

 Hino da Académica

Get Adobe Flash player

 Sócios

Faz-te Sócio

 Histórico e Palmarés

Histórico e Palmarés

 Redes Sociais

 

 Briosa Pelo Mundo

Briosa pelo Mundo

 Press Center

Press Center

 Newsletter da Académica

Clique aqui