Rss

Get Adobe Flash player

 
Orlando, sócio 844 da Mancha Negra
Terça, 23 Agosto 2011

Orlando esteve na tarde desta terça-feira na sede da Mancha Negra e não saiu de mãos a abanar. Numa mão estava o cartão de sócio 844 e na outra o capitão da Académica levou o cachecol que certamente usará no próximo sábado, em Barcelos, quando a Briosa defrontar o Gil Vicente para o jogo da terceira jornada da Liga ZON Sagres.

"Infelizmente não posso jogar contra o Gil Vicente, devido a lesão, mas estarei na bancada a apoiar. Ao pé da Mancha? Gritarei tanto como eles...", começou por dizer o 15 da Briosa que agradeceu ainda a preocupação de todos aqueles que, diariamente, questionam o jogador relativamente ao regresso aos relvados.

"Tive uma paragem longa. Todos me perguntam como estão as coisas e fico satisfeito por isso pois é sinal que se preocupam comigo... Espero regressar em breve. Tem sido uma luta dura mas penso que em breve estarei de regresso.", adiantou.

O capitão da Académica foi o segundo jogador que visitou esta temporada a sede da Mancha Negra depois de Rui Miguel ter feito o mesmo no último sábado. Orlando elogia a iniciativa e espera que se torne rotina para as semanas seguintes. Será, seguramente...

"Fico satisfeito por estar aqui porque a claque é muito importante. Acompanham-nos de uma forma única. Aproxima os jogadores dos adeptos que nos apoiam de forma incansável. Queremos continuar a fazer História porque os recordes existem para serem batidos e com o apoio de todos, tudo se torna mais fácil.", sustentou.

Sobre o início de temporada, o 15 da Briosa enaltece as duas vitórias em outros tantos jogos e lembra a importância de a Académica criar uma "cultura de vitória".

"Estamos satisfeitos e seria bom criar uma cultura de vitória. Se as equipas estiverem habituadas a ganhar os indíces estão no máximo e é bom para todos.", terminou.

O cartão de sócio número 844 da Mancha Negra já tem dono: o capitão Orlando!

Força Rapazes!



Momento histórico para a vida da Académica aquele que se viveu na noite de 27 de Julho de 1984. Ricardo Roque e Jorge Anjinho assinam um protocolo que termina assim: “O Clube Académico de Coimbra é integrado na Academia como Organismo Autónomo ‘sui generis’ da Associação Académica de Coimbra. O seu nome passará a ser Associação Académica de Coimbra / Organismo Autónomo de Futebol (…). O Organismo Autónomo procurará continuar a obra da antiga Secção de Futebol da AAC, quer na alta competição do futebol, quer na formação social dos seus atletas.”.

 Hino da Académica

Get Adobe Flash player

 Sócios

 Redes Sociais
 Foot Fintas
 Todos os Golos

Todos os Golos

 Press Center

Press Center

 Subscreva a nossa newsletter